Antropocosumismo

Tenho estado muito ocupado ultimamente. Depois que minha microempresa saiu do "simples" (sistema tributário em que as pessoas que têm empresas pela simples necessidade de ter que fornecer nota fiscal aos clientes paga tributos relativamente baixos) graças aos governantes do nosso país, tô tendo que trabalhar que nem um condenado para pagar impostos. Mais de 40 % do dinheiro que ganho é imposto. Assim não tem cristão que agüente. Soma-se a isso a notícia super-chata que recebi esta semana do cardiologista do meu pai. Depois de sofrer diversas intervenções cirúrgicas no coração, meu pai está passando por um momento muito delicado de debilidade física. Aí o médico dele nos disse (delicadamente, é claro - eu não saberei reproduzir o show de eufemismos que os médicos conseguem dar) que o meu pai está nos seus momentos derradeiros entre nós... É por essas e por outras - tentativa de me casar, mas sem nunca conseguir devido ao alto custo de vida de São Paulo - Capital, cansaço, sedentarismo e outros problemas "comuns" - que estou me sentindo "autoconsumido". Sinto que estou me desgastando rapidamente, pouco a poucodia a dia (um pouco, porém um pouco mais do que o comum) e tenho medo de não conseguir chegar nem aos 50... A montanha da vida é muito alta, e às vezes parece ser tão íngreme que me desanima. Minha amiga Inês, do alto dos seus 50 anos, diria "para de ser tão bobo e tão duro consigo mesmo", mas é o que sinto no momento, I'm sorry. Mas eu sei que sempre há uma luz no fim do túnel, nem que seja uma locomotiva vindo ao nosso encontro. Na verdade, só escrevi algumas linhas para não deixar a peteca do blog cair. Nem sei se o pessoal tem visitado, mas, de qualquer forma, fica registrado aqui pra você que teve saco para correr os olhos sobre estas migalhas mal-elaboradas de idéia : TÔ PREGADAÇO! Até mais, em um momento mais produtivo, se Deus quiser...
4 comments

Popular posts from this blog

Sobre moedas e a diversidade

SEXXX CHURCH: UMA CRÍTICA