Posts

Showing posts from July, 2006

entrevista banda warhead

A banda Warhead, formada por Ricardo "Rico" (v), Fernando Lima (g/v), David (b/v) e Amauri Alves (d/v), que faz um som na linha "crossover", está na estrada há alguns meses e neste mês concedeu uma entrevista sobre meio ambiente e idéias panfletárias no site http://www.sacredsound.com.br .com.br, na seção "meio ambiente". Confira um trecho abaixo: Sacred Sound: O Warhead é só um projeto, ou é uma banda definitiva? Ricardo: Depende de que forma pode ser encarada uma banda ou um projeto. No início, tínhamos menos pretensões, principalmente por todos os integrantes estarem envolvidos com outras bandas, e eu com o evangelismo e com o selo Zadoque Extreme Productions. Mas as coisas têm se tornado um tanto mais sérias nos últimos dias, e já não sei se seria justo chamar o Warhead de projeto. SS: O Warhead é um grupo punk? É que vocês se definem como "panfletários"... RR: Não! Rótulos não combinam com o Warhead. Somos livres demais para definirmos os …

skin culture no revolution fest 2006

Image
segundo nota de orkut de marzio (shucky), vocalista da banda skinculture, o skin culture participará do "revolution metal fest" em novembro deste ano na argentina junto com outras bandas de peso do metal mundial como narnia e mortification, entre outras. shucky também aproveitou para anunciar que está coletando imagens para um futuro dvd da turnê "humangedom", e também aproveita para apresentar os novos integrantes da banda, evan junior (ex-dalet) e joão paulo (ex-disruption). mais detalhes, http://www.myspace.com/skinculturetribal

dica de som - megadeth - the system has failed

Image
megadeth - the systemhas failed - 2004sei que esse álbum já tem dois anos, mas eu tô ouvindo ele agora e decidi escrever algumas linhas.esse é o último disco de estúdio só com músicas inéditas da super banda oitentista que revolucionou o thrash metal: megadeth.depois de um sucesso duvidoso (ou "falta de sucesso") com "risk", dave mustaine voltou ao que melhor sabe fazer e nos brindou com esse disco que não dixa nada a desejar se comparado a outros sucessos da carreira da banda. as músicas são bem trampadas e ao mesmo tempo pesadas e velozes, fazendo com que balancemos a cabeleira (mesmo que seja careca como eu) mesmo sem querer.as letras continuam ácidas, como em "blackmail the universe", mas não agridem de graça, como era comum nos idos de 90. talvez isso seja resultado da idade, talvez seja o espelho das convicções de mustaine, que desde 2004 passou a ser um cristão confesso, o que fez com que recusasse tocar com bandas declaradamente satanistas, além d…