ADDICTED

Bom, já era pra eu tá dormindo faz uma hora. Acabei de tomar um banho, me enxuguei, me troquei, e quando tava indo pra cama, pensei: "por que não olhar os e-mails? Serão 'só' alguns minutinhos..." A verdade é que esses "minutinhos" já somam mais de uma hora... É um vício desgraçado que consome todos os fracos, como eu. Mas tem gente pior. O Julinho do Contra Pane, por exemplo. O cara fica sem comer mais não fica sem ir para a la house... Mas eu não vim até aqui para falar da vida dos outros. Já que estou escrevendo, vou falar de algumas coisas que estou preparando para o fim da semana que vem (na verdade, eu acho que só vou postar resenhas aqui novamente no ano que vem, mas o que vale é a intenção. Até porque ninguém vai acessar esse blog mais esse ano...). Pra começar, você que não viu a entrevista do Batista da banda Antidemon na revista Valhalla vai poder lê-la na integra aqui no meu blog. Não quero fazer nada de errado, por isso pedi autorização pro Vinícius, editor da Valhalla, e ele me autorizou. Além disso, colocarei a resenha de duas pérolas do metal nacional aqui. uma delas é o Azbuk, do paulistano Douglas, do Itaim Paulista, que destila um som extremo viceral, que lembra os primórdios do black metal. O outro é o Distarnish, que mostra que muita coisa boa e pesada pode vir do Sul. Além disso estou preparando uma resenha do filme "King Kong", o qual fui assistir na sexta passada. Como disse para alguns colegas, foi o único filme, em toda minha vida, que eu assiti e saí depressivo do cinema... Agora deixa eu ir dormir. Daqui a pouco é hora de ir trabalhar (ô, exagero...) e eu tô morrendo de sono... Para não perder o "fio da meada" (não sei o que significa essa tal da "meada", mas minha mãe sempre fala), Aguardem as novidas do primeiro semestre do ano que vem: gravação do "JC in da House", "Contra Pane" ainda mais ligado e velho-sangue-novo no metal com "WarHead". Até mais, pessoal. Ah, e pra não perder o costume, embora eu sei que vocês não farão, deixe um COMENTÁRIO...
Post a Comment

Popular posts from this blog

SEXXX CHURCH: UMA CRÍTICA

A inércia dos bons e a perversidade dos maus