29 dezembro 2011

A Rotina de um Falso Moralista


Não que se deva odiar os animais em detrimento das pessoas, mas que tal ser humano com tudo e todos, inclusive com os humanos? (Desculpem-me os palavrões, mas a imagem é por demais verdadeira... Ahhhh, vocês já são bem grandinhos, vá...)

28 dezembro 2011

Tomando a Vênus Platinada de assalto


Não fui eu que escrevi o post a seguir, mas concordo plenamente:

Digão

Pois é. Agora os gospelentos chegaram ao céu. Que transformar a sociedade com a mensagem da cruz que nada, o bom mesmo é aparecer na rede Globo, em um programa especial voltado só para os evangélicos! Mesmo que o Festival Promessas tenha ficado só na promessa, o céu é o limite para essa turminha do barulho que apronta as mais altas travessuras com o nome de Jesus (mode narrador de Sessão da Tarde on).

 Agora, o que virá? Uma alternativa para esse pessoal é fazer toda a programação da Globo, só com nossos popstars ungidos.

De cara, seria abolido o Telecurso 2000. Afinal, a letra mata.

27 dezembro 2011

...


Sentado.

Olhando pela janela.

Pela janela e pensando, parado.

Pensado em tudo, na vida, na morte, no dia, na sorte.

Na vida que tenho e que não tenho, no que sou e no que podia ser.

Tenho algumas coisas, mas tem um monte que eu não tenho.

Coisas importantes, outras nem tanto. Coisas belas, mas também as não tão legais.

Importantes para mim, às vezes não tão importantes para os outros.

Para mim, que tenho essa vida aqui, de ficar pensando em coisas importantes, coisas que tenho, que a vida traz e leva, pensamentos que vão pela janela. E eu fico aqui, olhando.

Sentado.

Originalmente postado em http://carecadesaber.tumblr.com

26 dezembro 2011

O Natal

O ano está acabando, e eu pouco escrevi. Muita coisa aconteceu, muita mudança. Novidades boas e ruins. Coisas que não gostaria de saber revelaram-se e muitas respostas que procuro ainda estão aí, perdidas, diante dos olhos.

2011 foi um bom ano. Pelo menos particularmente o ano foi de novidades. Meu filho nasceu, e agora já está com seis meses. Com isso, minha vida ficou de pernas para o ar. Estou experimentando sensações e situações que nunca pensei, enxergando a vida através de outros prismas, respondendo às questões e problemas de forma diferente.

Mas não é sobre paternidade que quero falar (não agora). Nem quero falar sobre a mudança que passou. Eu, na verdade, nem sei sobre o que quero falar. Não tenho muito o que falar agora. Talvez isso seja até um bom assunto.

13 setembro 2011

Yes, nós temos...


Eles têm cerimônias mais legais, mais puras, mais bonitas, mais saudáveis do que as nossas. Na verdade, nós nem temos cerimônias.
Eles têm alimentos mais gostosos, mais nutritivos, mais frescos, mais bem preparados do que os nossos. Na verdade, nós nem temos alimentos.
Eles têm ruas mais amplas, mais limpas, mais organizadas, mais seguras do que as nossas. Na verdade, nós nem temos ruas.
Eles têm políticas mais sérias, mais engajadas, mais racionais, mais honestas do que as nossas. Na verdade, nós nem temos políticas.
Eles têm salários mais fortes, mais valorizados, mais altos, mais justos do que os nossos. Na verdade, nós nem temos salários.
Eles têm equipamentos mais modernos, mais arrojados, mais duráveis, mais úteis do que os nossos. Na verdade, nós nem temos equipamentos.
Eles têm escolas mais eficientes, mais comprometidas, mais sérias, mais humanas do que as nossas. Na verdade, nós nem temos escolas.
Eles têm uma vida mais legal, mais sustentável, mais feliz, mais divertida que a nossa. Na verdade, nós nem temos vida.

25 fevereiro 2011

Pensamentos e Sentimentos - Revisitado

De vez em quando rola uma vontade de reescrever o que já foi lido. Quando isso acontece, vou no meu baú de postagens e tento dar uma renovada. O texto a seguir foi baseado na postagem Pensamentos e Sentimentos, escrito em 4 de maio de 2005. Seis anos podem transformar uma pessoa, pode acreditar...

Portas largas e estreitas

Estava agora mesmo lendo Mateus 7, versos 13 e 14, e decidi dar uma avaliada em tudo o que estou vivendo, e o que as pessoas ao meu redor vivem: será que hoje em dia, o texto ainda faz sentido e encontra algum eco em nossas vidas. Se sim, o que seriam essas portas estreitas ou largas? Será que isso tem a ver com questões morais, comportamentais, com ambas ou nenhuma dessas questões?

Às vezes acho o mundo bem complicado, e ele se complica a cada segundo que passa. As pessoas estão cada vez mais preocupadas em satisfazer a si mesmas. Isso não seria um problema se a satisfação pessoal não dependesse da desgraça dos outros.

Estes dias ouvi alguém dizer que, em um grupo, os pensamentos são como energia: ou sintonizam-se os pensamentos com os pensamentos do grupo, ou seus pensamentos são repelidos, isolando-se. Hoje, temos diversas energias, ondas que vagam pelo mundo. Será que devemos nos alinhar às ondas da maioria, ou isolarmo-nos de tais emissões?

Ser cristão hoje é muito melhor em muitos aspectos, porém sinto que se perde, em certo momento, a noção filosófica que permeia o cristianismo, a morte do corpo em favor da comunidade, dos desfavorecidos, do planeta. O pior de tudo é que estamos perdendo a conexão com tais princípios justamente em um momento em que se necessita tanto de tudo isto: amor ao próximo, cuidado com o meio ambiente, etc.

Será que existe um meio termo entre se integrar de corpo e alma ao pensamento comum e viver como um monge eremita, afastado da sociedade?

Pense nisso...