15 outubro 2010

Água, Meio Ambiente e Cultura Cristã


Faz muito tempo que não escrevo neste blog.

Tenho dado um tempo das questões espirituais. Tenho me dedicado mais a questões mais cotidianas, como filmes, informática e outros assuntos de mais fácil compreensão.

Mas hoje é Blog Action Day e pensei em escrever meia dúzia de palavras sobre água, que é o tema deste ano. Porém confesso que não é fácil escrever sobre um elemento tendo como ponto de partida o cristianismo. Na verdade, pode até ser fácil. Jesus transformou água em vinho. Cristãos são batizados em água. Jesus é considerado a Água da Vida.

05 agosto 2010

Prefeitura de São Paulo quer proibir skate nas calçadas




(ATENÇÃO!!!! Este post é velho. Esta questão já foi resolvida. Mas vale um aviso. fique sempre de olho nos pilantras que querem tirar sua liberdade: eles estão por todos os lados, e se levantam todo dia...)


E mais uma vez a administração pública nivela por baixo e ferra o todo por apenas alguns.

O vereador Adolfo Quintas (PSDB), integrante da comissão de administração pública da Cidade de São Paulo, criou uma lei proibindo skatistas de andarem nas calçadas da cidade. A lei, que ainda prevê multa de R$95,00 para quem desobedecê-la,  foi formulada com base na reclamação de alguns pedestres, principalmente da Avenida Paulista. Aprovada na Câmara em 4 de agosto, o projeto agora segue para aprovação de Gilberto Kassab.

03 agosto 2010

Abaixo-assinado: Salve Sakineh do apedrejamento

Não deixem de assinar o documento que pede a intervenção da comunidade internacional intervenha no caso de Sakineh Mohammadi Ashtiani, condenada a lapidação (apedrejamento) por adultério.

05 julho 2010

em geral... qual é a conduta qe um ANARQUISTA deve ter en meio a esse mundo capitalista?'

Não dá pra ter uma conduta anarquista em meio a esse mundo capitalista. Por isso não me considero anarquista. Para ser um anarquista, não dá pra "reformar" ou viver no sistema. Você tem que perverter todo o sistema antigo, abandoná-lo. Vivendo no meio capitalista, o máximo que você pode conseguir é evitar certas atitudes, o que o tornará possivelmente um melhor ser humano, mas não um anarquista.

Detector de Demônios? A Universal tem.


Pois é, meus caros, e a Universal parece estar inovando novamente.

Segundo a mãe de um fiel, a gangue do Macedo agora tem um aparelinho com uma lâmpada e alguns interruptores (ah, tem também um microfone e um altofalante) que pode "detectar demônios". Ainda segundo essa mulher, seu filho, que teve a mente assimilada pelos pseudopastores, usa esse aparelhinho - chamado "psicoscópio" - para avaliar o grau de "endemoniedade" dos jovens do grupo que lidera.

E a loucura não para por aí. A mulher disse que o filho também usa um "óleo antitesão" nas partes intimas, a fim de diminuir seu desejo pelo pecado (!). Para a mulher, o troço não passa de óleo de cozinha (será? rsrsrsrs).

Sueli Ferreira de Moura (foto), de Campo Grande - MS, manteve-se acorrentada por sete horas aos portões da Igreja (?) Universal em protesto, pois alega (e eu não duvido) que seu filho tenha sofrido lavagem cerebral.

Segundo a mãe, o garoto se tornou um escravo, pois passou a vender balas, calçados e eletrodomésticos para levar o dinheiro pro Circo do Macedo. O pobre coitado parou até de ir à escola, pois não podia mais pregar por lá.

Sueli disse que tentou várias vezes falar com os pastores para reclamar do fanatismo de seu filho. Como nunca foi atendida, em novembro do ano passado ela, "em uma atitude desesperada", invadiu um culto para se queixar. Isso rendeu à mulher um passeio de camburão e uma ficha suja.

Segundo o blog do Paulo Lopes, até agora a Universal não se pronunciou a respeito do caça-satã, e nem se manifestou sobre as demais acusações de Sueli.

Artigo baseado no texto de Paulo Lopes, lido no Blog do Pastor Márcio.

04 julho 2010

Mais Cristo, menos Cristianismo

Mais Cristo, menos Cristianismo

Ed René Kivitz

Toda religião está estruturada em dogmas, rituais e códigos morais. O Cristianismo também. Mas não são os dogmas, os rituais e os códigos morais que definem a experiência pessoal com Cristo. O apóstolo Paulo esclareceu que os seguidores de Jesus não podem ser reduzidos a observadores de rituais e padrões morais.

Cristo é maior que o Cristianismo. Por essa razão, a adoração a Cristo é mais importante que a defesa do Cristianismo, e a imitação de Cristo é mais importante que a adesão ao Cristianismo. Ser como Cristo e fazer mais por Cristo, eis as legítimas aspirações de todo aquele que se comprometeu com o caminho de Cristo.

Leia o artigo completo no Pavablog!

26 junho 2010

RE: Frequência de backups do universo

De: Miguel 
Para: Gabriel
Assunto: RE: Frequência de backups do universo
Brilo,
Excelente trabalho. Não deixe de dar aquele toque com relação ao Brasil, que a divindade já me perguntou alguma coisa hoje pela manhã e eu disse que estava sob controle.
Sobre sua consulta, achei que já tínhamos discutido isso naquela reunião no Horebe, naquela salinha junto da cabine do pessoal de efeitos especiais. Circulou inclusive um memorando sobre isso; se brincar tenho cópia na minha conta do gmail. De qualquer modo não custa repetir: Deus não faz backups do universo. É tudo transmitido ao vivo sem cortes: daí todas as gafes, E.T. perdendo para Gandhi como melhor filme, etc.
Abraço forte,
M
> Miguel,
>
> Estou aqui em baixo supervisionando a Copa do Mundo e acabei de
> providenciar a desclassificação da Itália. Aqui se faz, aqui se paga.
> Estou escrevendo porque me ocorreu uma coisa que sempre esqueço de
> perguntar quando estamos juntos: com qual frequência Deus tem feito
> backups do universo?
> Abs
>
> G

Texto retirado da Bacia das Almas

28 maio 2010

São Paulo e o relevo – os desafios da bicicleta como meio de transporte (ou “Por que Copenhague me deixa angustiado”)

Leio diversos sites sobre ciclismo, cicloativismo, transporte alternativo, etc. Gosto de pedalar, e gosto de ler sobre pedalar. Gosto de saber o que estão fazendo em prol da mobilidade alternativa. Enfim, procuro ser um cara que tenta melhorar o dia-a-dia aqui na cidade. Gosto de São Paulo e, acima de tudo, acho que todo mundo tem o direito de viver bem onde nasceu, independentemente de onde seja.
Nestes sites e blogs sobre cicloativismo, sempre encontramos boas dicas de como andar nas ruas dos grandes centros urbanos de bicicleta, reflexões sobre a situação das cidades, protestos, etc. Há também exemplos de outras cidades do mundo que se deram em com as bikes. Temos exemplos em quase todos os continentes, inclusive aqui na América do Sul, o que nos faz enxergar o ciclismo como opção de transporte algo possível até mesmo aqui pro lado debaixo da linha do Equador.
Contudo, são entre estes exemplos que residem tanto a minha alegria como a minha angústia. Por que angúsita? Porque dentre os exemplos comumente citados nesses blogs, está a cidade de Copenhague.
Se você não sabe o que é Copenhague, de uma lida aqui.
Se você já sabe onde é, como é e porque Copenhague é o que é, então vai entender o que estou falando. E olha que não quero entrar nos fatores econômicos, sociais e culturais da capital da Dinamarca. Estou apenas falando de relevo. Todas as vezes que vejo aquele povo andando de bicicleta nas fotos das ruas de Copenhague, imagino: “nossa, como elas são felizes em poder ir ao trabalho em um local plano e frio, e eles não chegam fedendo e grudando no escritório”.
São Paulo é um desafio de todos os pontos de vista. Além de ter um dos piores trânsitos do mundo e uma adminiastração pública de fazer inveja a qualquer ditadura africana, conta com um relevo que não é assim uma facilidade de se locomover.
Essa é toda a minha angústia.
Morando em São paulo, principalmente em bairros como Santana ou Perdizes, por exemplo, é impossível sair de casa (ou voltar pra ela) sem chegar todo fedido e molhado de suor. Moro no alto de uma ladeira, e todas as vezes que volto pra casa, no Bairro do Limão, gostaria que minha bicicleta fosse dobrável: colocaria ela na traseira de um táxi e subiria até em casa.
Agora, por que eu fico angustiado com essa situação? Porque eu até que gostaria de ir para o trabalho pedalando, e aposto que muita gente gostaria, mas se não bastasse ter que enfrentar o trânsito, a falta de lugares para pedalar, lugares para estacionar e uma série de outras deficiências, o paulistano ainda tem que se preocupar com o relevo de sua terra.
E o qual é o intuito de se escrever um texto desses? Eu não sei, na verdade. Mas, quem sabe, alguém passe por aqui e leia o texto, e comece a pensar que não adianta incentivar o uso de bicicletas. Também é preciso incentivar o transporte consciente onde não é possível andar de bicicleta por motivos naturais (como as ladeiras da minha cidade).

27 maio 2010



A menina que não faz idéia do quanto é bonita.

O mendigo de capa de chuva amarela e chapéu de palha, atravessando a rua na frente do ônibus que vai para o centro da cidade.

O vento na saia quando o trem do metrô se aproxima.

A risada do grupo de mulheres na Avenida Paulista que voltam juntas do trabalho.

A trilha sonora particular do rapaz usando fones de ouvido.

A senhora gorda que se apóia na janela do ônibus segurando três sacolas.

O cheiro de frango assado da padaria.

O céu azul no Parque Ibirapuera.

Os filmes italianos em preto e branco.

O rock’n’roll.

A calçada irregular e os pedaços de mato sem nome que nascem em cada rachadura da periferia.

A Pinacoteca.

O colorido dos grafiteiros.

A pressa.

O casal gay de mãos dadas no Belas-Artes.

O senhor de idade que sai pra balada todo fim de semana.

A fumaça dos cigarros.

As buzinas.

O bêbado xingando o companheiro na porta do boteco.

O chão do bar grudento de cerveja.

Os sonhos da criança de rua que pede no farol.

O motoboy que quebra o retrovisor do carro com um pontapé.

As obras daquele prometido metrô.

As fotos.

O homem que joga o papel de bala pela janela do carro.

O MAM.

A chuva fininha que arrepia os pelinhos da nuca.

O beijo do casal antes dela entrar em casa.

O yakissoba por 5 reais da Praça da Liberdade.

O barulho do salto alto no asfalto no beco.

A favela.

A Oscar Freire.

Os sacos de lixo brilhantes.

O ator que declama poesias no SESC.

Os cafés.

Os Hare - Krishna.

A maleta do executivo.

Os cabelos azuis e as luvas listradas de preto e branco das adolescentes no shopping.

Os livros e os pufes coloridos das livrarias.

A solidão de cada um na cidade cinza.

O cinza.

São Paulo.

Eu.



Originalmente publicado em http://mariportela.tumblr.com/

24 maio 2010

Carros demais

Sei que corro o risco de ser processado por uso indevido de material protegido por direitos autorais, e sei que o veículo que o publica pouco se importa com a função social que lhe cabe, senão o lucro.

Mas vou reproduzir aqui, na íntegra, o texto de Ruy de Castro que saiu na Folha de S. Paulo de hoje.

"RUY CASTRO

Carros demais

RIO DE JANEIRO - Há medidas ousadas no ar. No Rio, o prefeito Eduardo Paes quer fechar ao trânsito a avenida Rio Branco e transformá-la num boulevard para pedestres. Em São Paulo, o prefeito Gilberto Kassab quer pôr abaixo o Minhocão e revitalizar a enorme área degradada pelo viaduto.
As propostas alvejam o pior inimigo do homem e das cidades modernas: o carro. A ideia é tirar o maior número de veículos das ruas, deixando-as para o cidadão e para os veículos que precisam circular, como táxis, ônibus, ambulâncias e caminhões de serviço. Supõe-se que, para complementar as medidas, os prefeitos criarão faixas exclusivas, abrirão mergulhões e incrementarão o transporte coletivo.
Nos dois casos, trata-se de reduzir a hostilidade das cidades e devolvê-las a um tempo em que eram mais amenas e humanas. A avenida Rio Branco, por exemplo, quando inaugurada -em 1904, chamada avenida Central-, nasceu como um boulevard. Em suas calçadas povoadas por cafés (dos quais o Nice era apenas o mais famoso), fechavam-se negócios, empresas mudavam de mãos, tramavam-se golpes de Estado -enfim, decidiam-se os destinos do Brasil. Enquanto isso, na mesa ao lado, alguém vendia um samba ou discutia futebol. A vida corria em torno.

Hoje essas decisões são tomadas nas catacumbas de Brasília, sem conexão com a vida real. Uma delas, a de entupir o Brasil de carros, com o crédito a perder de vista, pouco ligando para o fato de que eles estão tornando impraticáveis as cidades mais amorosas. Nas últimas semanas, estive em Joinville, Porto Alegre, Curitiba, Belo Horizonte e Ouro Preto. Em todas, a mesma queixa: carros demais.
Sei bem que tirar os carros da rua lesa os direitos individuais de quem pensa que não consegue viver sem eles. Mas os nossos, dos pobres citadinos acuados, vêm sendo lesados há muito mais tempo."

(Originalmente publicado na Folha de S. Paulo, caderno "Opinião", de segunda-feira, 24 de maio de 2010)

04 maio 2010

Novos velhos problemas

Old-Young-Hands_big

Ao ler as revistas Veja Online, pude constatar novamente como o descaso de certa geração reflete na vida de gerações futuras.

Muitas das matérias de 30 ou 40 anos atrás alertam para os problemas que vivemos hoje. Por que nossos pais e avós não fizeram nada para impedir as catástrofes? Por que não tomaram medidas para suavizar os problemas das grandes cidades? Será que não nos amavam o bastante?

Além de questionar aos pais e aos avós das gerações passadas, também indaguei a mim mesmo e à nossa geração. Por que não fazemos nada para reverter as catástrofes? Por que não tomamos medidas para suavizar, ou resolver, os problemas nas grandes cidades? Será que não amamos o bastante nossos filhos e netos?

Direito de ir e vir… por onde eu quiser

Rainy Streets

Acabei de ler um artigo do site Copenhagenize.com (Is Urban Mobility a Human Right? – Mobilidade urbana é um direito humano?) e comecei a pensar em certos aspectos do ser humano e da vida, principalmente no que diz respeito ao trânsito e á mobilidade nas grandes cidades.

Hoje, mais do que nunca, os meios de transporte motorizados tem desempenhado um papel muito importante em nossa sociedade. Utilizamos veículos para nos locomover para qualquer lugar, a qualquer hora em em qualquer distância. Não importa se é do outro lado do país ou na esquina de casa, o carro (e a moto, o ônibus, etc.) está sempre nos levando. Parece mesmo é que nascemos ligados a estas máquinas. E é aí que quero chegar.

Cada vez mais veículos tomam as ruas da cidade, e cada vez mais perdemos a noção de que o carro é uma criação nossa. Cada dia que passa, arimos cada vez mais concessões para os automóveis nas ruas das grandes e pequenas cidades. Nessa nova conjuntura, esquecemos como caminhar. Não nos importamos mais de ir de um ponto a outro apenas usando nossa força, nossas pernas, a energia acumulada em nosso corpo sedentário. Além disso estamos, aos poucos, tirando de nós mesmos o direito de caminhar, andar pelas ruas, avenidas, parques, etc.

Os caminhos, que antes eram espaços destinados a todos, agora são locais exclusivos para carros. Os motoristas, que antes necessitavam de habilitação para andar com seus carros entre as pessoas, agora tomam conta das ruas, e o os pedestres é que pedem licença para transitar entre os veículos, para atravessar suas ruas, para, enfim, poderem usufruir do seu direito de ir e vir.

É claro que não quero aqui dizer que temos que voltar aos anos 20 ou 30, mas devemos encontrar um equilíbrio entre os pedrestres. Se continuar como está, a situação ficará cada vez mais insustentável. Temos que pensar as cidades de modo a acomodar, de forma organizada, tanto carros como pedestres, dando prioridade, talvez, àquilo que é mais comum a todos os seres humanos.

Afinal de contas, ninguém aqui nasceu com um motor, ou com uma roda nos pés, porém todos nós viemos a este mundo preparados para caminhar, e se não podemos mais fazer isso sem ter que nos preocupar com placas, faixas, acidentes, mortes, etc., algo está muito errado.

é possível viver em meio a Sociedade sem depender do GOVERNO?!

Na teoria, sim, seria possível que uma sociedade vivesse sem Governo, sem autoridades que comandem e determinem o que cada ser humano deveria fazer. Porém, esse tipo de organização só poderia existir se houvesse uma colaboração de todos dentro de tal sociedade, gerando respeito mútuo aos direitos e deveres do próximo. É por isso que acredito que uma sociedade sem Governo é impossível de se conseguir na prática, pois o ser humano é destrutivo e sempre busca o interesse próprio (eu inclusive, na maioria das vezes). Esse anarquismo total (fim total de Governos), do ponto de vista do cristianismo, só poderia ser conseguido se cada ser humano conseguisse seguir o que Cristo disse, e o que ecoou no coração de muitos profetas das demais religiões e credos, inclusive (por incrível que possa parecer para muitos) do desejo de justiça e solidariedade que brota até mesmo no coração de ateus.

Perguntaí

O que te levou a ser tradutor? Quais os pontos fortes e fracos dessa profissão? E o que tem de mais interessante em ser tradutor?

O que me levou a ser tradutor foi uma série de eventos que culminaram no desejo de trabalhar com esta incrível arte, ainda que menosprezada e desvalorizada. Há 9 anos, ajudei minha esposa (na época minha namorada) a traduzir um manual. Foi aí que tomei gosto pela coisa.

Sobre os pontos fortes? Bom, estar em contato constante com diversas culturas, ter de pesquisar, não só termos, mas também os motivos intrínsecos pelos quais os termos são escolhidos neste ou naquele contexto, são alguns dos pontos fortes em traduzir. Os pontos fracos? Entre muitos deles está a desvalorização da profissão, afinal, qualquer zé-da-esquina que tenha feito alguns dias de intercâmbio se sente apto a traduzir e interpretar. Além disso, algumas agências acabam fazendo "pregão" com suas atividades, jogando absurdamente o preço das traduções pra baixo. E hoje em dia muitos clientes não querem saber de qualidade, e sim de preço, e acabam escolhendo tais agências que muitas vezes contam com profissionais pouco capacitados em vez de escolherem bons profissionais que possam eventualmente cobrar mais caro.

O mais interessante em ser tradutor é o fato de que, enquanto na maioria das profissões de hoje, quando você envelhece acaba se tornando um peso morto, na tradução a experiência, tanto profissional como de vida, acaba melhorando o profissional, desde que este esteja sempre reciclando sua forma de pensar, aparando as arestas do passado e agregando valores do presente, contruindo o futuro.

Perguntaí

29 abril 2010

Frases da Internet

Estou meio sem tempo para escrever no blog, mas dando uma fuçada nos Formsprings da galera, acabei me deparando com uma pergunta/resposta bem legal no Formspring do Pavarini:

Pergunta: Vc acha que a igreja "sataniza" o sexo e santifica o dinheiro?
Resposta: o james houston disse certa vez que "um fundamentalista sofre horrores só de pensar que alguém, em algum lugar, possa ter prazer". creio que isso já explica a questão do sexo.
sobre o $, parece que a dupla grana + poder funciona como afrodisíaco p/ alguns pastores brochas na teologia e na moral.

14 abril 2010

Yes, nós temos...

budha_banana_big

Eles têm cerimônias mais legais, mais puras, mais bonitas, mais saudáveis do que as nossas. Na verdade, nós nem temos cerimônias.

Eles têm alimentos mais gostosos, mais nutritivos, mais frescos, mais bem preparados do que os nossos. Na verdade, nós nem temos alimentos.

Eles têm ruas mais amplas, mais limpas, mais organizadas, mais seguras do que as nossas. Na verdade, nós nem temos ruas.

Eles têm políticas mais sérias, mais engajadas, mais racionais, mais honestas do que as nossas. Na verdade, nós nem temos políticas.

Eles têm salários mais fortes, mais valorizados, mais altos, mais justos do que os nossos. Na verdade, nós nem temos salários.

Eles têm equipamentos mais modernos, mais arrojados, mais duráveis, mais úteis do que os nossos. Na verdade, nós nem temos equipamentos.

Eles têm escolas mais eficientes, mais comprometidas, mais sérias, mais humanas do que as nossas. Na verdade, nós nem temos escolas.

Eles têm uma vida mais legal, mais sustentável, mais feliz, mais divertida que a nossa. Na verdade, nós nem temos vida.

05 abril 2010

Se crer é algo abstrato, crer em Deus é algo abstrato?

Sim. Mas tudo o que é abstrato pode gerar resultados concretos. Quando eu amo ao próximo (amar é abstrato), eu posso ajudá-lo oferecendo um emprego ou um prato de comida (o que é concreto), por exemplo. Quando se crê em Deus, pode-se tomar atitudes concretas baseadas em tal crença.

Perguntaí

És a favor do fim das igrejas ou com a mudança das mesmas?

Acho que uma boa mudança bastava. Há algum tempo, acreditava no fim das instituições religiosas, porém com o tempo percebi que existem questões que são resolvidas melhor por uma instituição social do que por um monte de pessoas comuns (pessoas físicas) cheias de boas intenções. Além do que, é bom ter um local público para levar visitantes, ou aquelas pessoas que você encontra na rua e querem ir para algum lugar ter alguns minutos de comunhão. É difícil, e até perigoso como é o caso de SP, levar pessoas estranhas para sua casa ou para a casa dos outros.

Perguntaí

02 abril 2010

Você já pôde conferir pessoalmente se Deus existe?

Tive algumas experiencias que creio terem vindo de Deus.

Perguntaí

Se você estivesse passando por grandes dificuldades financeira, abriria uma igreja pra fazer uma grana?

Ja passei e nao abri uma igreja. Prefiro abrir um negocio diferente. Igreja eh uma coisa chata demais...

Perguntaí

Crer é algo abstrato?

Na minha opiniao, eh obvio que crer eh abstrato (estou teclando de um teclado que nao tem nosso padrao, por isso vai sem acentos, mesmo). Pode ser demonstrado demaneira fisica, mas eh algo abstrato, assim como amar, sofrer, ter odio, inveja, etc.

Perguntaí

Há tanto tempo que estou convosco, e não me ficaste a conhecer, Filipe ( Amauri)? Quem me vê, vê o Pai. Como é que me dizes, então, 'mostra-nos o Pai'?

Eu nao pedi pra ninguem me "mostrar o pai". Acho que a pergunta veio pra pessoa errada.

Perguntaí

01 abril 2010

Se o homem foi feito à imagem e à semelhança de Deus, Deus também é contraditório?

A história que contam sobre Deus é bem contraditória em diversos pontos. Infelizmente nunca pude conferir pessoalmente.

Perguntaí

Deus tem cérebro?

Se ele tiver a mesma estrutura que a gente, possivelmente tenha.

Perguntaí

Você se considera hedonista?

Não.

Perguntaí

Por que você enrola tanto nas respostas? Por que é tão contraditório?

Eu enrolo porque eu gosto de enrolar, oras. E eu sou contraditório porque todo ser humano o é: só não percebe quem não quer. Não tô preocupado em não ser contraditório. Estou preocupado em viver bem comigo e com os outros.

Perguntaí

Deus existe fisicamente?

Essa pergunta é repeteco, né? Sei lá se Deus existe fisicamente.

Perguntaí

Por que Deus só pode existir em coisas que são físicas?

Veja, não foi isso que eu disse. No começo disse que a gente não sabe nem a forma de Deus, então não dá pra dizer se ele está aqui ou ali. Sentimentos não são coisas em que seres, pessoas, etc. estão, porque sentimentos não existem, seja fisicamente ou de outro jeito. Sentimento é, como o próprio nome diz, um sentimento, ou seja, é abstrato. Eu tenho sentimentos, e Deus também tem sentimentos. Só isso. Quero dizer que quando se diz que Deus está em um sentimento, está dizendo de forma figurada. Deus está em tudo e em todos, mas sentimentos não são habitáveis. Não é que Deus só esteja em coisas físicas, mas ele não está em sentimentos, porque um sentimento é uma forma de explicar algo que acontece dentro do cérebro da gente.

Perguntaí

31 março 2010

Quando é que Deus está nos sentimentos?

Acho que dizer que Deus está nos sentimentos é algo figurado, né? Nós nem sabemos como é Deus, e como podemos dizer que Deus está aqui ou ali? Ainda mais dizer que Deus está em algo que a gente sabe que não existe fisicamente. Deus está em todo lugar, a todo momento. Os sentimentos foram criados por Deus no homem. Sentimentos não são habitáveis.

Perguntaí

30 março 2010

Então Deus não está nas coisas abstratas, nos sentimentos? Deus não é amor?

Acho que isso é uma pergunta baseada na pergunta de "se Deus é onipresente, então ele está no mal?", não é?

Acho que Deus não pode estar, não fisicamente, nos sentimentos. "Deus é amor" é uma forma figurada de dizer "Deus representa a bondade", ou "Deus representa o amor". Deus "tem sentimentos". Assim como você e eu, segundo o que a gente lê na Bíblia, Deus sente ódio, amor, raiva, alegria, tristeza. Como dizem, uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa.

Ask me anything/Pergunte o que quiser

26 março 2010

Você concorda que, sendo onipresente, Deus está também no mal?

Sei lá. Esses conceitos de "omni" de Deus (onisciência, onipresença e onipotência) são um tanto quanto obscuros. Mas acho legal não confundir as coisas. Até onde entendo, quando se fala de "onipresença" diz respeito à presença física de Deus. Deus pode estar em todos os lugares da existência, seja ela material ou não. Quando diz "Deus está no mal", você está se referindo a um sentimento, algo abstrato, e não a um local (físico ou não). Não acho que Deus "esteja no mal", não em se tratando de onipresença.

Ask me anything/Pergunte o que quiser

24 março 2010

formspring.me

Ask me anything/Pergunte o que quiser http://formspring.me/amaurialves

Você tem medo de morrer?

Não. Só tenho receio por não saber o que tem depois, apesar de tudo o que aprendi religiosamente falando.

Ask me anything/Pergunte o que quiser

Grande amigo Amauri. Gostaria de saber, copiando sua pergunta, como vc se transformou num excelente tradutor. Há quanto tempo está na área? Quais os idiomas que vc domina. Lembro que vc estava aprendendo russo. Enfim, conte a sua vida profissional.Abra

Fala, Marques.

Obrigado pelo excelente. Ainda falta muito pra chegar a ser bom, rsrsrs, mas eu gostei do eleogio. Tomei gosto pela tradução depois que eu e a Sandra pegamos um manual de carpintaria para traduzir, e gostamos. Depois disso procuramos uma graduação em tradução, fui trabalhando como estagiário em agências e editoras, conheci pessoas maravilhosas como você e a galerinha da AT, e cheguei onde estou. Abração, mano =]

Ask me anything/Pergunte o que quiser

Qual sua visão sobre os cristãos excentricamente fanáticos?

Não só sobre os excentricamente fanáticos como os simplesmente fanáticos, ou fanáticos de qualquer tipo, minha opinião é a de que o fanatismo não leva a nada.

Ask me anything/Pergunte o que quiser

02 março 2010

Ciclovia da Marginal Pinheiros (SP): agora vai!

Acho que desta vez a ciclovia da Marginal Pinheiros vai saindo do papel, hein... Possibilidades à frente:

- Globo financiará acesso na ponte do Morumbi;
- Na estação Santo Amaro, novidades em breve;
- (possível) iluminação por conta da Eletropaulo;
- Antigo acesso da ponte Cidade Univesitária poderá ser aproveitado;
- Presidente da Emurb disse que vai facilitar o acesso junto às pontes.

Leia o artigo completo:
http://www.destakjornal.com.br/readContent.aspx?id=18,52740

16 fevereiro 2010

QUANDO A VIDA, MESMO COM MUITO SENTIDO, PERDE UM POUCO DA GRAÇA...


Hoje recebi um telefonema dos mais "legais" que alguém poderia receber logo ao acordar: "alô? É da casa de repouso em que seu pai está internado. Gostaria de pedir que vocês viessem aqui fazer uma visita. Ele está mal, mesmo. E ele está só esperando essa visita para morrer. Obrigado..."

É: foi bem assim, mesmo, curto e grosso.

Tem gente que não sabe dar notícias.

Pior: tem gente que acha que todos os filhos com pais em asilo são desalmados e os colocaram lá para não dar trabalho. Acha que todos os que optam por essa situação desumana são uns cachorros que querem tirar o peso da responsabilidade da velhice de seus pais de cima dos ombros, mas não é. Muitas vezes temos pesos pesados demais para serem carregados, e só gostaríamos que alguém nos ajudasse a carregar.

Mas é claro que tem peso que é só seu.  Você tem que carregar, você deve com ele, e você, acima de tudo, tem que chorar pelo seu peso, pelas suas perdas e suas incapacidades.

Agradeço aos amigos, e principalmente à minha esposa, a Sandra, que sempre está ao meu lado pra me ajudar nessa caminhada, mas infelizmente esse tipo de coisa, nem todo apoio do mundo alivia.

Esse mundo, como já foi dito por milhões de pessoas em todo o globo, é um mundo-cão. E ninguém pode viver a sua vida, sentir seus sentimentos, chorar suas tristezas e encarar sua própria cara no espelho todas as manhãs dia após dia, a cara de uma pessoa incapacitada pelas dificuldades, pelo dinheiro, pelas necessidades, pelo trabalho, pela fome, pela sede, pelo vestir. Essa cara que só você sabe como é do outro lado, por dentro. Só você a pode encarar.

Nem mesmo a dona de uma casa de repouso (vulgo asilo) sabe o que se passa nas famílias de cada um dos velhos que ali estão. É claro, sei que eles não são monstros sem coração (será?), mas também sei que, por mais amor que sintam por um velho, ele é o dinheiro no fim do mês, e um dia ele parte, como já partiram centenas, e mais milhares partirão. É carne morta e em decreptude.

Mas para mim, meu pai sempre será meu pai.

Sempre será o cara que me ajudou quando precisei, que brigou comigo quando pisei na bola e que também brincou comigo sempre que ninguém mais podia brincar. Foi o cara que segurou a bronca nas minhas noites de doença, quando eu não podia nem levantar da cama por algum motivo.

Ensinou-me muitas coisas, inclusive como lidar com situações extremas. Me ensinou a ser esperto, e nunca me enganou com historinhas sobre um mundo bom e justo, mas me mostrou que viver nessa vida não seria fácil, e diferentemente do "pai" da música dos Titãs, meu pai não disse pra que eu não mentisse, e nem se esqueceu de me dizer a verdade: há momento pra tudo, e há horas em que você tem que mentir pra poder se dar bem,  pra não fazer outras pessoas sofrerem, dizia. Ele me ensinou a não confiar em ninguém, pois todos os homens são traiçoeiros. Lembro dele me dizendo "nunca confie em ninguém, nem mesmo em mim". Mais tarde descobri que nossa confiança devia estar em Deus e não nos homens, que maldito era o homem que confiava no homem. As palavras do meu pai, que já tinham sentido, tomaram mais sentido ainda quando comecei a crescer e a conhecer esse mundo maldito em que vivemos.

E hoje, depois de 30 anos e alguns meses de vida, sinto uma pressão enorme e uma vontade de cortar os pulsos. Mas não farei isso. Em primeiro lugar, sei que não é o que Deus tem pra mim. Em segundo lugar, sei que meu pai me chamaria de fraco se dissesse algo assim pra ele! A saída é continuar vivendo dentro das nossas possibilidades.

Fico triste por não poder dar ao meu pai uma cura para seus diversos problemas. Fico triste porque Deus não quis dar a ele algum tipo de cura. Mas eu sei que Deus tem seus propósitos, e que tudo acontece para o bem daqueles que amam a Deus.

E mesmo nesse lamaçal e nesse profundo poço em que me encontro, sei que nada é impossível para Deus.

15 fevereiro 2010

Vi o vídeo a seguir no blog Byte Que Eu Gosto!

Muitas vezes nos achamos muito superiores aos animais. Só achamos, mesmo. Porque estamos muito longe de demonstrar sentimentos que para eles são comuns.

Me emocionei muito vendo o vídeo. Nem tem muito o que falar. Espero que gostem.

06 fevereiro 2010

Israel: Netanyahu diz que imigração clandestina ameaça “caráter judaico” do país



O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou hoje que a entrada de imigrantes clandestinos a Israel “ameaça o carácter judeu do Estado” e  “levam a nação a índices próprios do terceiro mundo”.


Em um comparecimento na Associação de Manufatureiros de Israel, Netanyahu acusou os imigrantes que entram de forma irregular no país de ser os responsáveis da redução dos salários e de prejudicar a natureza judaica e democrática do Estado, afirma a imprensa local.


“Os “infiltrados” causam um dano cultural, social e econômico e nos levam para o terceiro mundo”, disse o chefe do  executivo israelense, acrescentando: “sofremos um problema que, de fato, é um obstáculo ao êxito econômico de Israel”.


O primeiro-ministro se referia aos imigrantes procedentes de países como o Sudão, que conseguem entrar em território israelense através da fronteira deste país com o Egito.


Estes imigrantes estão em situação ilegal em Israel e muitos deles alegam que procedem da região de Darfur, pedem asilo político  e serem reconhecidos como refugiados.


No início do mês, Netanyahu ordenou a construção de uma cerca ao longo da fronteira de Israel com o Egito, de 250 quilómetros de divisa, desértica e onde, atualmente, apenas alguns marcos delimitam sua existência.


A medida está destinada a impedir a infiltração de imigrantes, assim como de “terroristas” ao país, indica a imprensa israelense.


Netanyahu afirmou hoje em seu discurso que, além de construir uma cerca, o Governo também trabalhará para fomentar o emprego local, especialmente entre os setores ortodoxos, com os quais pretende “atenuar” a ocupação de trabalhadores ilegais ou estrangeiros.


“O objetivo é “garantir a natureza judaica e democrática de Israel”, disse o chefe do Governo e afirmou que seu país continuará dando as boas-vindas “aos refugiados de países atingidos pela guerra”.


No entanto, ressaltou: “não permitiremos que milhares de trabalhadores estrangeiros inundem o país”.


Retirado da Angop


COMENTÁRIO do Blog do Atheneu: Imagine se  os países do mundo resolverem se rebelar contra a atuação dos judeus em seus territórios  e devolve-los à seu  país? Se já totalmente cercado pelos muros que ele próprio contrói ao redor de si  para  “protejer-se”  dos “terroristas árabes”, Israel teria que  rapidamente  derruba-los: -  por excesso de  população Judia.


E até onde  sabemos, “terroristas”  não costumam pular  muros para  executar seus ataques. Mas Israel ultimamente vem conseguindo superar-se em  atitudes que revelam, além de sua extrema arrogância, egoísmo, fanatismo, insociabilidade e preconceito,  agora também, desinteligência.


Quem diria, Israel?! Seus ancestrais devem estar se revirando nas sepulturas.


Eu  pergunto:  por quantos anos o povo judeu viveu sem pátria, porém abrigado  pelos governos de toda a terra?  E  é assim que retribui?


Ouso então acrescentar-lhe  mais uma “qualidade”:  a Ingratidão.


Retirado do Blog do Atheneu via Estado Anarquista

01 fevereiro 2010

Pastor diz que blogs são "contra Deus"


RedaçãoTecnologia Terra

O pastor Kevin D. Denee, de uma igreja evangélica americana, alertou para o problema dos blogs, diários virtuais que vêm se popularizando ano a ano desde sua criação, e que, segundo ele, “vão contra os ensinamentos cristãos e contra Deus”.”Blogar se tornou uma prática socialmente aceita – assim como namorar firme muito jovem, beber sendo menor de idade e outros males comportamentais”, escreveu em um artigo no Ambassador Youth, da Reformed Church of God (Igreja Reformada de Deus).

Para Denee, os blogs servem para fazer com que seus autores se sintam parte de um todo, como sua opinião fizesse diferença, mesmo quando são “tolices sem sentido”. “As pessoas agora fazem e dizem coisas que só deveriam ser feitas e ditas em particular, ou, francamente, não deveriam ser ditas ou feitas de jeito algum”, disparou.

Para o pastor, o problema é que “decência e decoro” não são elementos considerados em blogs, e os escritores simplesmente “desabafam sem considerar o conteúdo ou as conseqüências”.

Mesmo dizendo que nem todos os blogs estão errados, já que muitos são usados para veicular assuntos profissionais e palavras de especialistas, Kevin desconsidera a justificativa de que os blogs sejam utilizados para fins terapêuticos, foco que vem sendo discutido e levado em consideração atualmente por especialistas, conforme noticiou o The Register.

O artigo do pastor se baseia em passagens bíblicas, como é o caso de “Provérbios 17:27-28″, que diz Quem retém as palavras possui o conhecimento, e o sereno de espírito é homem de inteligência. Até o estulto, quando se cala, é tido por sábio, e o que cerra os lábios, por sábio.

O problema do vício em blogs foi atacado também, dizendo que alguns usuários ficam “literalmente viciados” ao ato de blogar, postar e enviar mensagens, a ponto de esquecer outras partes da vida. “Mesmo quando estas pessoas estão longe de seus computadores, elas enviam atualizações pelo celular”.

O extenso artigo pode ser lido, em inglês, através do atalho snurl.com/yq51. Nele é apresentada a definição de que muitos dos blogs são ofensas à privacidade, demonstrações de vaidade e propagadores de palavras vazias, explicando que para os blogs não existem regras, o que vai contra Deus, já que Este possui regras. “Nem tudo está escrito na Bíblia, nós devemos tomar princípios e aplicá-los ao cenário geral”, comentou

“Deveriam adolescentes e outros na Igreja se expressar através de blogs? Por causa do perigo óbvio; dos princípios bíblicos que claramente podem ser aplicados; do fato de que dá a voz a alguém; de que é quase sempre criado por palavras vazias; que jovens normalmente não pensam antes de fazer; que são atos vindos de aborrecimento; e estão repletos de aparições do mal – blogar simplesmente não é para ser feito pela Igreja. Deveria estar claro que é desnecessário e, de fato, perigoso em muitos aspectos”, termina o texto, que em suas últimas linhas diz que as pessoas podem, e devem, manter amigos da forma antiga, por contato pessoal e envio de cartas, emails e até mesmo mensagens instantâneas, com um link para outro texto a respeito de como utilizá-las corretamente.


Vi em Web Evangelista


Comentário do blog Genizah:
O pior é que tem muita gente que acha que a "letra mata", a opinião é maldição e o questionamento é o mal. Só não entendo como isto pode sair da boca de um protestante, cuja própria natureza bereiana exige compreensão, razão, conhecimento e questionamento... 

Em 2014 o Brasil terá um presidente evangélico






Por Zé Luis

Sim!

Eu o vi, eleito no primeiro turno, por brasileiros que agora são crentes, neo-pentecostais em sua maioria. Sua promessas de campanha foram irresistíveis:

- Não haverá mais impostos em solo tupiquiniquim: serão dízimos e ofertas cobrados semanalmente por diversas emissoras de TV e rádio, junto à palavra que lhes trarão, que deus mandou falar.

-O Palácio do Planalto será reconstruído, sendo uma réplica do Templo de Salomão, onde os fiéis (não eleitores) trarão ofertas, no dia do Perdão, novo feriado nacional instituído.

-O Ministério da Saúde terá o apóstolo Valdomiro Santiago, onde planeja espalhar homens de oração nos hospitais, dispensando médicos e enfermeiros. Talvez reintegrar estes como obreiros e diáconos(vai depender da denominação e linha teológica: rebeldes não serão aceitos).

- Silas Malafaia, após desentendimento com outros pastores, ficou apenas com o Ministério da Aeronáutica, enquanto seu atual desafeto, o naturalizado brasileiro Morris Cerullo, assumiu o Ministério das Finanças, com a promessa de resolver dividas com a unção financeira que tão bem ministrou sobre a fé dos brasileiros em bíblias ungidas.

- Na prevenção de terremotos e outras tragédias naturais, foram proibidas em solo nacional a celebração de qualquer outra religião que não se assemelhe a um culto evangélico, com a certeza que Deus não se irará. Tal ato, que inicialmente levantou protestos das outras crenças, foi logo sanado, quando católicos continuaram com suas novenas, agora chamadas de campanha; umbandistas e outras vertentes espíritas adaptaram-se com os rituais de descarrego e invocação de espíritos celebrados pelas madrugadas nas IURDs. Os místicos e esotéricos adaptaram suas numerologias à pregação de René Terra Nova – que permanece como chefe da Casa Civil – mantendo o misticismo em alta.

- Ainda dentro da questão, foi criado o Micanvinji, Ministério das Catástrofes Naturais Vindas de Jeová Irado, sugestão de alguns blogueiros ultra-consevadores, já que estes tem a resposta de quando e porque Jeová destrói esta ou aquela região do mundo. Normalmente estes estão ligadas ao procedimento religioso incorreto, e dentro da frase “davidiana”: “Não quero ser pego lutando contra a vontade de Deus”, foi proibido o auxílio às vítimas destes locais: “Deus assim o quis” é o lema deste Ministério. Que morram os supostos pagãos.

-Seguindo a linha do atual Governo, com excessão dos badulaques evangélicos, estão proibidos todas as expressões ou objetos de outras religiões. De forma velada – para não aborrecer os americanos, povo quase tão evangélico quanto nós – talibans deram treinamento de como explodir imagens de escultura. O Cristo Redentor foi implodido logo na posse de nosso querido presidenciável César Cervêro, rapaz jovem e sábio, detentor de todas as respostas bíblicas.

Realmente, o Brasil é agora, o paraíso. Rádios e cinemas têm músicas úngidas e de qualidade, que não perverterão nossa juventude, e com o auxílio do Ministério do Exército, debelaremos o demônio que habita no meio daqueles que discordam de nossas idéias santas.

A visão não acaba aqui, mas por hora, é muita alegria para que seus corações possam suportar. Rejubilem-se fiéis, por que o futuro nos promete grandes coisas ainda nesta terra.

Eu, Gigapóstolo Canarinho, Querubim da Catedral do Ferrazopolis, é quem assina e deixa a esperança.


***
O artista é o Zé Luis, conhecido como Cristão Confuso, mas que sempre dilui a confusão com seus reflexivos textos. A reprodução não-autorizada é por conta do Púlpito Cristão. Que Jeová Cerol nos perdoe... rs

_______________________________
Se a republicação já tinha sido sem autorização, sigo a tendência e continuo na não-autorização... aguardando que Gizuz (como dizem lá no Genizah) me perdoe...

Vale a pena ver de novo: para quem quer viver debaixo da Lei

Sei, sei: como a maioria dos blogs, eu sou mais um peão comunicativo que requenta materias e artigos de outras fontes.
Mas e daí? Vocês gostam, não gostam?
Talvez por isso a fidelidade não seja tão grande: uma vez descoberta a fonte, pra que ler as matérias aqui? É por isso que tenho que tentar escrever algo original qualquer hora. Mas enquanto isso não acontece, vai mais um bandecão requentado pra vocês.
Segue um artigo antigo postado no Genizah em 18 de setembro de 2009. Espero que gostem (eu gostei).




Hermes Fernandes


Eis uma carta enviada por um ouvinte a uma apresentadora de um programa evangélico, que insiste em que as pessoas vivam debaixo da Lei.

"Cara Dra. Laura: Obrigado por ter feito tanto para educar as pessoas no que diz respeito à Lei de Deus. Eu tenho aprendido muito com seu show, e tento compartilhar o conhecimento com tantas pessoas quantas posso...

Mas eu preciso de sua ajuda, entretanto, no que diz respeito a algumas leis específicas e como seguí-las:

a) Quando eu queimo um touro no altar como sacrifício, eu sei que isso cria um odor agradável para o Senhor (Levíticos 1:9). O problema são os meus vizinhos. Eles reclamam que o odor não é agradável para eles. Devo matá-los por heresia ?

b) Eu gostaria de vender minha filha como escrava, como é permitido em Êxodo 21:7. Na época atual, qual você acha que seria um preço justo por ela ?

c) Eu sei que não é permitido ter contato com uma mulher enquanto ela está em seu período de impureza menstrual (Levíticos 15:19-24). O problema é: como eu digo isso a ela ? Eu tenho tentado, mas a maioria das mulheres toma isso como ofensa.

d) Levíticos 25:44 afirma que eu posso possuir escravos, tanto homens quanto mulheres, se eles forem comprados de nações vizinhas. Um amigo meu diz que isso se aplica a mexicanos, mas não a canadenses. Você pode esclarecer isso ? Por que eu não posso possuir canadenses?

e) Eu tenho um vizinho que insiste em trabalhar aos sábados. Êxodo 35:2 claramente afirma que ele deve ser morto. Eu sou moralmente obrigado a matá-lo eu mesmo?

f) Um amigo meu acha que comer moluscos seja uma abominação (Levíticos 11:10). Você pode esclarecer esse ponto ?

g) Levíticos 21:20 afirma que eu não posso me aproximar do altar de Deus se eu tiver algum defeito na visão. Eu admito que uso óculos para ler. A minha visão tem mesmo que ser 100%, ou pode-se dar um jeitinho?

h) A maioria dos meus amigos homens apara a barba, inclusive o cabelo das têmporas, mesmo que isso seja expressamente proibido em Levíticos 19:27. Como eles devem morrer ?

i) Eu sei que tocar a pele de um porco morto me faz impuro (Levíticos 11:6-8), mas eu posso jogar futebol americano se usar luvas ? (as bolas de futebol americano são feitas com pele de porco)

j) Meu tio tem uma fazenda. Ele viola Levíticos 19:19 plantando dois tipos diferentes de vegetais no mesmo campo. Sua esposa também viola Levíticos 19:19, porque usa roupas feitas de dois tipos diferentes de tecido (algodão e poliester). Ele também tende a xingar e blasfemar muito. É realmente necessário que eu chame toda a cidade para apedrejá-los (Levíticos 24:10-16) ? Nós não poderíamos simplesmente queimá-los em uma cerimônia privada, como deve ser feito com as pessoas que mantêm relações sexuais com seus sogros (Levíticos 20:14)?

Eu sei que você estudou essas coisas a fundo, então estou confiante que possa ajudar. Obrigado novamente por nos lembrar que a palavra de Deus é eterna e imutável. Seu discípulo e fã ardoroso."

Resta dizer que "o fim da Lei é Cristo" (Rm.10:4). Não estamos mais debaixo de seu insuportável peso, mas debaixo da Surpreendente Graça de Deus. Porém, quem insiste em viver sob ela, tem que cumpri-la integralmente, e não apenas a parte agradável ao paladar religioso de hoje.

*Esta é uma adaptação da carta original.

Fé em tempos de tecnologia digital

Papa Bento XVI recomenda que padres usem a internet para atrair fiéis

Por Redação do IDG Now!

Publicada em 25 de janeiro de 2010 às 15h09
Atualizada em 31 de janeiro de 2010 às 18h56

Religioso recomenda uso da linguagem da web para Igreja se aproximar da cultura jovem. Vaticano tem canal no YouTube e app para iPhone.

Em sua mensagem do Dia Mundial da Comunicação, o Papa Bento XVI sugeriu que padres do mundo inteiro usem a internet como meio de se aproximar dos fiéis.O Papa recomenda que a evangelização e a catequização sejam feitas através da web com fotos, vídeos, animações, sites ou mesmo blogs, modernizando os meios de dialogar e passar os preceitos católicos.

Para Bento XVI, o domínio da linguagem e da comunicação pela internet é fundamental para a Igreja Católica se aproximar da cultura jovem e atrair novos fieis.Essa não é a primeira investida da Igreja Católica na web. No começo de 2009 o Vaticano lançou um canal no YouTube com mensagens de Bento XVI. Além disso, a instituição também possui aplicativos para iPhone e Facebook com discursos do Papa.

Públicado no IDG Now!