19 maio 2006

anulação ou não da eleição (até rimou...)

Muito se discute sobre o por quê de se votar nulo, se as eleições serão anuladas, se conseguiremos novos candidatos ou não. na minha opinião, nem em um milhão de anos conseguiremos anular a eleição. o brasil está longe de ter mecanismos que defendam o povo e faça valer suas vontades. ao primeiro sinal de ameaça, a politicada já se salvaguardaria com seus advogados e juízes. lembrem: nós temos a constituição do nosso lado, algo utópico e cheio de falhas, ideal; eles têm o dinheiro. dinheiro vale mais do que a constituição (pensem nisso). creio que não será possível mudar as coisas pelos mecanismos da constituição. creio que o máximo que posso fazer ao anular o voto, é tentar conscientizar meu vizinho, minha mãe, meu professor, o zé do açougue, que não precisamos ir como vacas ao matadouro, que podemos gritar. meu intuito é despertar autoridades externas ao país, alarmar a comunidade internacional, que muitas vezes pensa que, só pelo fato de termos eleito alguém que veio "do povo", estamos felizes com o que vem acontecendo.

em primeira instância, meu objetivo é chamar a atenção das pessoas, dizer "hei, eu não tô legal. poderia me dar uma mão?!" se as coisas mudarão, se novos candidatos serão eleitos, isso eu não posso dizer, mas só posso dizer uma coisa: tudo o que é possível pelas vias "normais" da democracia e que poderia ser feito já foi tentado, pelo menos ao meu modo de ver. já tentamos votar no instruído, no analfabeto, no delegado, no militar, e vimos que nada disso pode resolver nosso problema.

creio que não adiantaria mudar os candidatos, pois todos os que se assentam na cadeira do presidente já têm em suas mãos a cartilha dos órgãos internacionais (eua) que dirigem as nações em desenvolvimento (nome bonito para "pobres endividados até a raiz dos cabelos").

mais do que anular eleição, o voto nulo representa a indignação. significa escolher um candidato ideal, pois o ideal não é real, ele não existe. significa mostrar que existem pessoas desse lado que não estão aqui apenas para brincar de democracia, mas que estão dispostas a repensar a ordem das coisas. não quero que você, que escolheu seu candidato, seja forçado a votar nulo. porém, quero que pare e reflita: a quanto tempo você vota? você tem escolhido bem os seus candidatos? tem feito suas escolhas meticulosamente e observando as características, o passado e as atitudes de cada candidato? crê que tudo o que pode ser feito por você para mudar o país já foi feito? isso deu certo? responda essas perguntas aí com você e decida se já não está na hora de tentar algo diferente e que é assegurado como direito seu? não custa nada tentar. garanto que você não tem nada a perder.

Creative Commons License This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 2.5 Brazil License.

Postar um comentário