16 agosto 2005

A Essência do que se escreve

Pôxa, todos os dias penso em escrever algo, mas não sei o que escrever. talvez se pensasse no meu dia e passasse a colocar os pensamentos no papel conseguiria preencher algumas linha. Aí penso: "minha vida é tão boba que ninguém se interessará por ela". Paro. Outro dia ouvi dizer que as pessoas escrevem do que há dentro delas. Talvez seja por isso que eu não escreva. Estou muito amargurado com a condição do meu país, da minha vida, da vida dos que mecercam que se fosse colocar para fora os meus sentimentos talvez explodisse uma guerra. olho para o mundo e não vejo saída: é mensalão, dinheiro na cueca, um presidente corrupto e impotente, que mentiu para o povo deixando-os indignados e desenganados. Se paro para pensar na minha vida, nada do que busco ainda se concretizou. Estou numa idade em que nada está bom. E olha que eu nem sou biologicamente adolescente. Estou com 25, mas meus sentimentos estão confusos. às vezes quero chorar, outras vezes gritar e xingar. no próximo minuto estou a fim de dormir. Tudo a minha volta gira, meus sentimentos parecem um turbilhão, e olha que eu nem tenho 40... Se a vida parece uma montanha russa, o meu carrinho está descendo e não tem hora para subir. Assim eu vou vivendo, caminhando, buscando um meio de sobreviver. Hoje eu estou assim, e amanhã? Bom, amanhã é outro dia. Tchau.
Postar um comentário