23 agosto 2005

Por quê?

Por que lutar todos os dias? Sempre estamos guerreando contra nossos medos. Com o tempo descobrimos que nossos desafios vêm de nós mesmos. Nossos obstáculos são nossos próprios desejos: desejo de ficar rico, de ter uma casa nova, de casar, de encontrar um novo amigo, de comer em demasia, e de muitos outros anseios que nos tiram o sono.
Se em vez de lutar fôssemos espertos o bastante para deixar que Deus cuidasse de nós teríamos mais tempo para aproveitar a vida e cuidarmos das nossas reais necessidade. Lembre-se: Deus é o "Deus dos Impossíveis": faça apenas o POSSÍVEL, e deixe que ELE faça o impossível por você.

O Messias do Mal

Este último fim de semana foi sufocante.

Perdi um trabalho de uma semana com um pequeno pressionar de "delete" e tive que virar as madrugadas sáb>dom>seg trampando pra recuperar o "trampo perdido". Porém nem tudo foi espinhos.

Fui para a casa da minha sogra (não, eu não odeio a minha sogra. Pelo contrário: gosto muito dela. É uma mãe em todos os sentidos). Cheguei lá e a minha cunhada alugara alguns filmes. Um deles, o qual assisti, é "O Messias do Mal" (Savage Messiah, Canada, 2002, Cor).
Li a sinopse do filme e pensei: trata-se de mais um filminho medíocre querendo aparecer. Mas quando comecei a assistir ví que era bem diferente, que era um filme que, por trás da roupagem drama/terror, fazia com que pensássemos o quão destrutivo pode ser o homem quando tomado por suas convicções.


O filme conta a história, baseado em fatos, de "Moisés" (Luc Picard), líder de um culto estranho chamado Roch Thérault (uma comunidade aparentemente hippie/cristã) e de suas concubinas e filhos que aparentemente levam uma vida normal, até que a assistente social Paula Jackson (Polly Walker) visita a comunidade e passa a desconfiar dos habitos nada ortodoxos dos seus membros. A partir de então começa uma luta para que Paula possa libertar oito mulheres e 26 crianças do aprisionamento físico e mental a que são submetidos.

Com um ritmo empolgante, que por vezes chega a dar pânico e desespero pela forma como o líder trata os seus seguidores, o filme merece destaque no seu fim de semana; vai ser bem mais proveitoso do que assistir Faustão e Cia.



Olha aí o poster do filme. A cara do cidadão é intrigante, não é?


Olha aí o "todo-poderoso" (Luc Picard) sentado no seu trono no meio do nada.


E esta aí é a "salvadora da pátria" (Polly Walker)


20 agosto 2005

Por que pensar no amanhã.

Por que perdermos tempo pensando no amanhã, se ontem gastamos nossos minutos pensando em hoje e não conseguimos evitá-lo. Nas palavras de Cristo, "basta a cada dia o seu mal". E lá se foi um Sábado mal aproveitado, trabalhando. Até mais.

Quando Tudo parece Estar Errado

Acordei. Percebi que estava com dores e não agüentava levantar da cama. Fui sofregamente arrastando-me ao banheiro, deixando a água cair sobre o corpo, abrindo os olhos lentamente. Muita dor, ainda. Troquei-me. Fui ao ponto de ônibus. O miserável demorou tanto que eu decidi pegar outro ônibus para ir mais rápido. Resumindo esta viagem: cheguei uma hora mais tarde no serviço. Sentei em frente ao computador e fui "adiantar" meu trabalho. Sem quere, deletei de forma permanente todo o meu trabalho de uma semana e meia. Isso significa que terei que refazer tudo no fim de semana, pois tenho que entregar o trabalho segunda de manhã. Ainda morrendo de dor de cabeça. Fui almoçar. Comprei um Epocler e consegui resolver metade das minhas dores: a outa metade perdura até sabe lá Deus quando. Mesmo assim, me sinto um vencedor. Estou vivo e respirando. Agradeço a Deus por isso. Todas as vezes que você pensa que tudo está errado e que não deveria sair da cama naquele dia, lembre-se que você tem um deus que o ama e que está acima de todos os problemas, que lhe dá vida e o consola. Lembre-se que o erro é uma forma de aprendizado muito dura, mas que contribui muito para sua formação, afinal, tudo coopera para o Bem dos que amam a Deus (você não o ama?). Espero que o meu dia (e o seu) melhore, mas se não melhorar, tentarei tirar proveito dele o máximo possível. Tenham um ótimo fim de semana, mesmo se estiverem trabalhando neste Sábado maravilhoso...

17 agosto 2005

Reforma

A igreja passa por momentos turbulentos. De um lado há pentecostais que dizem que os protestantes tradicionais estão pecando ao "negligenciar" os dons do Espírito Santo. Do outro, os tradicionais, que acusam os pentecostais de perder a racionalidade do culto a Deus, tornando-o totalmente emotivo e voltado para apelos materiais, sem uma base fundamentalmente cristã; acusam as igrejas evangélicas de estar propiciando uma "volta a Roma". Há ainda quem defenda que o Cristianismo está acabando, ainda que tenha existido por quase 2000 anos. Vivemos num tempo em que o corpo de Cristo está dividido, em que cada um tenta buscar seus interesses. Erramos porque tentamos tirar de Deus a bênção da salvação (que vem pela fé). Erramos também por sermos tão "cristianamente céticos" ao ponto de não crer que Deus possa usar as pessoas como usava na Igreja Primitiva. Erramos porque fazemos de nossos cultos bacais e saturnalias, movidas pela emoção e pelo êxtase. Porém, se pararmos para pensar, perceberemos que o erro maior é não voltar os olhos para o principal motivo de sermos cristãos. Cristo não nos chamou para sermos doutores segundo o nosso entendimento. Tampouco nos chamou para sermos curandeiros e fazedores de milagres. Não só para isto fomos chamados. O motivo para o nosso chamado é, nas palavras de Isaias, lidas por Jesus no templo, "para anunciar boas novas aos pobres; proclamar libertação aos cativos, e restauração da vista aos cegos, para pôr em liberdade os oprimidos, e para proclamar o ano aceitável do Senhor." (Lucas 4:18 e 19). Somente quando percebermos que a nossa missão é levar Jesus às pessoas, e junto com ele tudo o que ele oferece — paz, salvação, alegria, ânimo para enfrentar as lutas e alívio para a alma —, é que poderemos dizer que a igreja está sofrendo uma reforma verdadeira. Não quero a reforma da letra, movida por interesses políticos e doutrinários. Não quero uma reforma sangrenta, que queima hereges e afoga papistas. Não quero o sangue de Lutero e nem de Leão sobre as minhas vestes. Quero o sangue do Cordeiro de Deus, Aquele que tira o pecado do mundo, para que eu possa, por meio da fé, gozar uma vida feliz e sem culpas, pois "Não há mais condenação para os que vivem com Jesus Cristo, porque a lei do Espírito da Vida, em Cristo Jesus, nos livrou da lei do pecado e da morte.../... Pois não andamos mais segundo aquilo que queremos fazer, mas segundo a vontade de Deus por meio do seu Espírito."
(Romanos 8:1,4; adaptação minha)

16 agosto 2005

A Essência do que se escreve

Pôxa, todos os dias penso em escrever algo, mas não sei o que escrever. talvez se pensasse no meu dia e passasse a colocar os pensamentos no papel conseguiria preencher algumas linha. Aí penso: "minha vida é tão boba que ninguém se interessará por ela". Paro. Outro dia ouvi dizer que as pessoas escrevem do que há dentro delas. Talvez seja por isso que eu não escreva. Estou muito amargurado com a condição do meu país, da minha vida, da vida dos que mecercam que se fosse colocar para fora os meus sentimentos talvez explodisse uma guerra. olho para o mundo e não vejo saída: é mensalão, dinheiro na cueca, um presidente corrupto e impotente, que mentiu para o povo deixando-os indignados e desenganados. Se paro para pensar na minha vida, nada do que busco ainda se concretizou. Estou numa idade em que nada está bom. E olha que eu nem sou biologicamente adolescente. Estou com 25, mas meus sentimentos estão confusos. às vezes quero chorar, outras vezes gritar e xingar. no próximo minuto estou a fim de dormir. Tudo a minha volta gira, meus sentimentos parecem um turbilhão, e olha que eu nem tenho 40... Se a vida parece uma montanha russa, o meu carrinho está descendo e não tem hora para subir. Assim eu vou vivendo, caminhando, buscando um meio de sobreviver. Hoje eu estou assim, e amanhã? Bom, amanhã é outro dia. Tchau.

14 agosto 2005

Força Sindical e as Manifestações contra a Corrupção

Os cachorrinhos do governo, os que fazem de conta que são contra mas são a favor, os que criaram Lula e Cia. estão latindo mais uma vez. Agora dizem que farão passeatas contra a corrupção (clique para ler a matéria do folhaonline.com do Domingo, 14/08/2005). Eles, que não fazem nada pela nação estão querendo "passar um pano" na situação e mostrar que estão muito preocupados. Isto pra mim não passa de "engambelação" ao povo brasileiro. Mas é assim mesmo: quando o povo não toma atitudes os próprios cães tentam fazer algo. Está na hora de o povo organizar-se para fazer algo. Tenhamos como exemplo os estudantes do Paraná que lutaram e conseguiram um passe de ônibus mais barato e digno.

A Terra dos Mortos

Estava passeando ontem (sábado) no centro de SP e resolvi, depois de visitar alguns sebos, comprar um CD ao vivo de Benny Goodman (um deus do Jazz) e um vinil canadense de "The Joshua Tree" do U2, decidimos, eu e minha noiva, darmos uma esticada até o Shopping D para assistir alguma coisa. Confesso que estava meio quebrado, com dor de cabeça (pra variar), mas não queria voltar para casa. Não me considero um cinéfilo, pois ainda tenho muito o que assitir dos clássicos, mas eu posso dizer que gosto de cinema pacas. Chegando ao Shopping, não sabiamos o que assistir. Eu sugeri "Água Negra", mas minha noiva (daqui pra frente denominada "Sandra") disse que estava cansada de tomar sustos à toa — em se tratando de um filme do mesmo roteirista de "O Chamado", ela estava certa. Então decidimos assistir algo mais "light": "A Terra dos Mortos" (Land of the Dead). Eu pensei que este fosse a continuação de "A Madrugada dos Mortos" (Down of the Dead), mas eu estava errado. Tratava-se de uma continuação originada em "A Noite dos Mortos-vivos" (1968). Até que para os últimos filmes de terror lançados, o desempenho deste é razoável. Não tem nada de especial nele, mas eu gostei de como os zumbis são tratados. Eles seriam como se fossem os marginalizados das nossas cidades, os quais são um pouco perigosos, mas por não pensarem, servem de "animadores" da sociedade, sendo humilhados e caçados. O enredo do filme é o seguinte: a Terra foi dominada por zumbis e apenas uma cidade restou, onde seres humanos vivem cercados por muros e um duvidoso esquema de segurança. Porém mesmo sendo poucos, os humanos não conseguem se unir, criando luta de classes e vendo os mais ricos morarem em luxuosos apartamentos em quanto a maioria vive nas ruas. Os zumbis não davam muito problema, até que um deles, pasmem, começou a PENSAR. Aí o caos se formou. Acho que isto é uma alegoria com os nossos dias. A população vive massacrada e destruida. a coisa só vai melhorar quando sairmos deste estado de torpor no qual nos prendemos e passarmos a descobrir nossa qualidade intelectual. O filme tem seus praxes, como banhos de sangue e mortos comendo gente, mas até que vale umas boas gargalhadas e uma reflexãozinha básica.
Para uma resenha "de verdade, acesse http://www.aol.com.br/filmes/fornecedores/rts/2005/07/21/0006.adp

O Dia Dos Pais

Pessoal, tudo bem? Hoje já iniciou-se o "Dia dos Pais". Gostaria de aproveitar este Blog e deixar minha homenagem ao maior dos homens, o Meu Pai, Paulo Victor da Silva. (pena que não tenho fotos digitalizadas dele aqui...) A ele que sempre foi um exemplo de homem, amigo, ser humano. Um homem sem igual, que ainda que ande em meio às dificuldades, sempre arranja um jeito de dar a volta por cima, sempre arranja uma forma de driblar a difculdade e mostrar como é mais fácil quando se acredita. Pai, é para você esta mensagem. Bom, pessoal, agora só falta eu criar coragem e falar isso pra ele, afinal, ele nunca lerá esta mensagem aqui, mas eu a deixo também como homenagem a todos os pais que passarem por aqui. Um beijo a todos, e fiquem com Deus.

07 agosto 2005

Sonâmbulos

Cá estou eu, mais uma vez, fazendo o que não devia, passando mais uma noite em claro, digitando e perdendo meu tempo.

Hoje estou com vontade de falar sobre um problema que sempre que discutido, principalmente entre cristãos, tem criado muita polêmica, e particularmente a mim tem gerado uma discórdia chata.

Ontem (Sábado) fui convidado a me retirar da comunidade do Orkut que leva o nome da igreja da qual eu sou membro (a sber, Comunidade Zadoque) com a alegação de que eu estava ofendendo as pessoas com as minhas bobagens. Tudo porque um irmão postou um tópico com o título "Diga Não ao Casamento Homossexual". Neste tópico ele deixava um link para que todos os cristão "realmente preocupados com o país" acessacem e assinasse um abaixo-assinado a fim de proibir a legalização da união estável entre pessoas do mesmo sexo. A discórdia surgiu quando eu disse que era contra este tipo de intervenção legal, e que eu ahcava que o casamento homossexual deveria ser aceito civilmente, uma vez que o estado diz ser "laico". A partir de então passei a ser tachado de "protetor dos sodomitas", "conivente com a sodomia", etc.

Pessoal, eu não sou um santo, mas me deixem explicar o que eu disse em poucas palavras.

Eu acho que uma pessoa quando constrói um patrimônio com a outra tem todo o direito de herdar a parte do seu parceiro, independente de ser do mesmo sexo ou não, pois é muito ruim você construir algo com ma pessoa e depois que esta morre vir a sua família e levar tudo embora e você ficar com uma mão na fente e outra atrás. Disse isso porque, primeiro, acho que isto seria certo, uma vez que temos diversidade de religiões, dentre elas religiões africanas que aceitam o homossexualismo numa boa. Assim, cada religião estaria livre para fazer o que quisesse. Desta forma também acabaríamos com uma falsa hipocrisia que existe dentro da igreja, de querer tampar o sol com a peneira e dizer que dentro de suas paredes não há nada de errado, uma vez que sabemos que isto não é verdade. Sabemos mesmo que não seja legal, muitos irmãos dentro da igreja têm tendências homossexuais. Podemos ver isso no seu comportamnto, na sua face. Acho que muuito "pseudo-irmão" sairia do armário no dia após a aprovação da lei da união de homossexuais!

Disse tudo isso porque não creio que leis façam alguém mudar de atitude. Tudo o que é proibido, as pessoas praticam com muito mais vontade. Homossexuais sempre fizeram sexo e não passaram a fazer mais só porque uma lei foi aprovada. Eles não mudarão de conduta por meio de uma lei. Eles apenas mudarão quando tiverem um verdadeiro encontro com Jesus Cristo, e isso nenhum homem e nemhuma lei pode proporcionar, apenas o Espírito Santo.

Pessoal, vou parar por aqui porque já estou morrendo de sono, mas com tempo vou copiar tudo o que escrevi no Orkut, revisar e postar aqui, assim saberão um pouco mais de mim e não falarão que "se decepcionaram comigo", o que, aliás, não me preocupa nem um pouco. Eu quero mai é que se decepcionem comigo, mesmo, pois eu não quero nenhum admirador nem puxa-saco do meu lado. Se eu puder desapontar a todos e fazer a vontade de Deus, é por esse caminho que irei. Um abraço a todos e até mais.

Bloga da banda Jc in da House

Agora você já pode visitar o Blog da minha banda, JC in da House. Para quem não sabe, sou baterista e MC de uma banda de hip hop experimental chamada JC in da House. Acesse e conheça mais. http://www.jcindahouse.blogspot.com