27 março 2005

Páscoa

É. A Páscoa já terminou, e quanto nós aproveitamos da data? Será que fomos solidários com o nosso irmão, ou como sempre continuamos olhando para o nosso umbigo, com medo de não receber nosso ovinho, ou com medo de dar ovos de páscoa e não receber um em troca, com medo de que o nosso amor interesseiro não seja correspondido? Espero que você tenha podido estar com a sua família, com seus irmãos, seus amigos, e tenha podido refletir sobre o amor e sobre a entrega, a entrega da sua vida por outra. Afinal, quando damos amor, damos também um pouquinho de nós. Vou deixar alguns versinhos que fiz. Pode ser que haja erros, por favor, perdoem: estou sem tempo e a vontade de passar a mensagem é maior do que a necessidade de revisão. Um abraço e uma ótima semana para todos.
"A morte está tão próxima pretendo não me demorar tenho sede de justiça, e fome de vingança. Não ouvirei minhas vontades, forte, cumpro meu desígnio, não por mim, mas por ti e por aquele que me enviou. A traição, sedição armas de ódio tornadas em armas de amor. Um beijo uma morte uma redenção O fim, o começo fixado num madeiro, trespassado pelos teus erros morri para dar-te vida, Mostrar um sentido."
Postar um comentário